Corrente Russa

O que é?

A Corrente Russa ou Estimulação Russa é o nome do tratamento de tonificação muscular, realizado através de um aparelho de eletroterapia capaz de promover a contração muscular, por meio de corrente elétrica de média e baixa frequência, despolarizada.


Características:

O nome Corrente Russa está associado a um tipo de corrente com as seguintes características técnicas: forma de onda senoidal, de Média Freqüência (2.500Hz), modulada por trens de pulso de Baixa Freqüência (50Hz).
Portanto, uma portadora alta de 2500Hz com envoltória baixa de 50Hz.
(Vale a pena comentar que alguns equipamentos utilizam a forma de onda retangular.)

Assim sendo, a Corrente Russa está dentro da faixa biológica de resposta dos tecidos, que é de Baixa Freqüência (50Hz), e a resistência da pele é pequena devido à Média Freqüência (2.500Hz), proporcionando um estímulo mais agradável e de altas densidades de corrente.
Então, com pouca intensidade de corrente, teremos uma forte contração, proporcionando um eficaz tratamento de reeducação muscular.


Indicação:

É indicada no tratamento da flacidez muscular – auxiliando, em alguns casos, na redução de medidas, além de estimular os fluxos sanguíneo e linfático.

Este tratamento gera maior força e melhor tônus muscular, originando maior rigidez e contornos mais definidos.


Para que serve?

Hoje a corrente russa é muito utilizada nos tratamentos estéticos de flacidez muscular e modelagem corporal.

O Fisioterapeuta, único profissional capacitado para operar os aparelhos de Corrente Russa e Eletroterapia em geral, realizará uma avaliação da(o) cliente e definirá os parâmetros a serem aplicados, de acordo com cada caso.

A Corrente Russa é uma terapia extremamente eficaz no combate à flacidez muscular, respeitando a fisiologia e o metabolismo do músculo. É a única corrente que consegue atingir as fibras musculares mais profundas (as vermelhas de resistência e as brancas de definição).

Enrijece e tonifica, sendo usada no pós-parto, pós-emagrecimento, reeducação postural, pré e pós-lipoaspiração, fortalecendo abdome, glúteos, pernas e braços.

Pode ser feita em qualquer momento em que a(o) cliente busque uma melhora estética e apresente flacidez muscular.

Para quem deseja modelar o corpo através da Estimulação Russa, o ideal é que se faça uma atividade física aeróbica aliada ao tratamento, para acelerar a queima da gordura localizada.

Quantidade de Sessões:

O número de sessões, necessário para se obter um resultado visível, varia de acordo com as características de cada cliente.

Varia também de acordo com os esforços de cada um(a) (no dia a dia, fora do consultório), aliados ao tratamento com a corrente (como dieta balanceada e exercícios físicos, por exemplo).


Contra indicações:

Cardiopatias congestivas, portadores de marca-passo, patologias circulatórias como flebites, embolias, varizes, tromboflebites, gestantes, hiper e hipotensos descompensados, processos infecciosos e inflamatórios, neoplasia, renais crônicos, patologias pulmonares como efisema pulmonar, epilepsia, regiões com dermatites ou dermatoses e lesões musculares.

--

Fico, como sempre, à disposição para maiores informações.


Juliana Garcez

4 comentários:

  1. A corrente russa ajuda a combater a celulite?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila, ela ajuda de forma secundária, especialmente quando é associada a outros tratamentos como ultrassom ou Manthus, por exemplo. Mas a principal função é tonificar a musculatura, ou seja, combater a flacidez muscular.

      Excluir
  2. por que a corrente russa não podemos estimular varias partes ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina, nós podemos sim. O que acontece é que na maioria das vezes o aparelho não dispõe de eletrodos suficientes pra isso. Mas não há problemas em estimular diferentes regiões ao mesmo tempo.

      Excluir

Obrigada por comentar! :)